Edição de Vídeos Parte I – Software e Hardware

Nessa série vamos destacar os principais pontos para produção e edição de vídeos caseiros. Esses vídeos podem ser feitos para lazer, para um evento festivo ou para produção de tutoriais e ensino. O último item é o principal foco deste tutorial.

Neste primeiro post vamos falar sobre o que você vai precisar em termos de software e hardware.

.

Captura do vídeo.

O vídeo pode ser capturado de várias formas. Ele pode ser uma filmagem uma câmera fotografia, filmadora, celular, uma captura da webcam ou ainda uma captura da tela do seu computador. Para cada uma dessas modalidades o equipamento acaba sendo um pouco diferente.

Filmadora e máquina fotográfica: gosto das câmeras e filmadoras da Sony DSC. Use máquinas simples e de preços acessíveis. Prefira filmadoras com Hard Disk ou cartão de memória, pois facilita o processo de passagem da imagem para o computador.

Os vídeos de algumas filmadoras podem ser incompatíveis com o editor de vídeo e será necessário converte-lo. Por isso, para vídeos amadores, câmeras muito modernas e em alta definição são perda de tempo. Deixe isso para os profissionais. Vídeos em alta definição não fazem diferença para tutorias de ensino, didática é que tem o papel principal aqui. Portanto mesmo câmeras fotográficas amadoras podem fazer o que é necessário para um vídeo tutorial.

Proposta de câmera fotográfica que filma com qualidade:

Câmera Digital Sony Cyber Shot W570 (R$ 300,00-400,00 – jan/2013) – uso e recomendo!

.

Tripé: o tripé ajuda muito na captura de vídeos, acredito que ele é tão importante quanto a câmera. Nada mais chato do que vídeo tremido. Os tripés profissionais têm preço alto, porém é possível achar peças compatíveis com vídeos amadores em valores entre R$ 50,00 e R$ 100,00.

Tripé Universal Alumínio 1.30 mt (R$ 31,00 – jan/2013) – uso e recomendo!

.

Celular: vídeos de celulares, mesmo que HDs, são de qualidade inferior comparado com câmeras amadoras. Não sei o real motivo, mas é algo significativo. Além disso a maior parte dos celulares produzem o vídeo em formato 3G, que tem que ser convertido para ser editado e depois postado. A conversão do formato do vídeo é um passo demorado, chato e que se perde qualidade, portanto deve ser evitado.

Caso seja um momento em que apenas o celular esteja disponível tenha o cuidado de fazer o vídeo com o celular na horizontal. O celular na vertical produz vídeos que não ficam bem depois de editados, pois ficam uma fita no meio de uma tela retangular.

Exemplo de vídeo com celular na vertical:

.

Webcam: algumas webcams HD hoje tem gravações excelentes que podem ser usadas para vídeos tutoriais. Além da captura de qualidade essas câmera costumam ser acopladas a bons microfones, dispensando um hardware do seu sistema.

Sugestão de Webcam (aproximadamente R$ 300,00)

Webcam C920 Logitech Full Hd

.

Webcam Microsoft Studio Lifecam Hd – uso e recomendo!

.

Câmeras Gopro: impossível deixar de falar desta câmera hoje. Simples, efetiva e funcional. Porém sua função é destinada a desportistas, que querem filmar suas aventuras. Isso foge do propósito do tutorial, porem vale a pena dar uma olhada, veja em http://gopro.com/.

.

.

Edição

Computador: você vai passar os vídeos para um computador, nele será preciso fazer pelo menos para  conversão, edição e  postagem. A edição de vídeos é um processo exigente, não há espaço aqui para máquinas muito antiquadas. Sugiro um computador com pelo menos 6 gigas de RAM e um processador a partir do Dual Core ou superior.

Alguns celulares e tablets podem fazer edição, mas seus recursos e capacidades são tão limitados que não dão liberdade a didática e conhecimento de um bom professor. Edição de vídeo é trabalho para um bom Desktop, mesmo na data de hoje.

Caso esteja pensando em comprar um computador com essa intenção vale a pena monta-lo, pois computadores deste nível pronto são muito caros, as vezes passando dos R$ 10.000,00. A montagem pode reduzir o preço para menos da metade.  Se não tiver experiência o ideal é convocar seu amigo NERD ou ainda comprar as peças e depois levar para um técnico montar. Não deixe a escolha dos itens para o técnico, ele ira escolher o que da a melhor margem de lucro. Apesar do trabalho um Desktop será funcional por pelo menos 10 anos e com a manutenção das pecas pode durar muito mais. Pode parecer caro a principio, mas comparado a smartphones, tablets e notebooks que tem durabilidade menor, a longo prazo é um bom investimento para quem faz aulas, vídeos ou precisa de um bom backup.

Se for mantar o seu computador hoje recomendo uma montagem muito próxima da proposta no vídeo abaixo. Não é difícil achar esses itens no Brasil.

.

Conversor de Vídeo: como dito acima alguns vídeos precisam ser convertidos antes de serem editados. Um post sobre esse assunto será colocado na série.

Sugiro os seguintes softwares para este trabalho:

.

Edição: a edição é o passo mais trabalhoso. Alguns vídeos levam mais tempo para ser editado do que capturado. Esse assunto também merece um post apenas sobre ele.

Os principais softwares para edição são:

Anúncios

Sobre Edmar Stieven Filho

Médico Ortopedista - Professor de Ortopedia da UFPR - Coordenador da Pós-graduação de Artroscopia e Traumatologia do Esporte da UFPR
Esse post foi publicado em Aulas e Apresentações, Edição de Vídeos. Bookmark o link permanente.

5 respostas para Edição de Vídeos Parte I – Software e Hardware

  1. Uma dificuldade um pouco maior reside na disponibilização de arquivos contendo áudio e vídeo pois necessitam de um tratamento específico pela equipe de informática antes de serem publicados – nada impossível de ser realizado, simplesmente um pouco mais trabalhoso pois exige um passo a mais antes de sua edição. Diversas matérias especiais em formato multimídia já foram publicadas pela ABr, desde 2006, utilizando de maneira inédita os recursos tecnológicos disponíveis na atual plataforma. Não utilizá-los é simplesmente privar ao leitor do acesso a uma parte da informação já disponível.

    • Isso mesmo Erwin,
      o tratamento profissional da outro padrao ao video…
      porem nao gostaria que a “espera” por este padrao
      fizesse com que alunos e professores deixassem de publicar conteudo…

      abcos

  2. Theron L. Yates disse:

    É realmente muito fácil, mas bastante trabalhoso. 1º Passo – O roteiro. Antes mesmo de abrir um programa de edição de vídeo(eu usei o windows movie maker), resuma sua obra em poucas palavras. Crie uma sequência com começo meio e fim. Enfatize o que mais chama atenção. 2º Passo – As imagens. Com o roteiro pronto, procure imagens que possam realçar o que está sendo dito. Organize-as na sequência do roteiro. Você pode usar mais de uma para cada etapa, mas escolha as que não estejam sob direitos autorais. Facilita se você personalizar as imagens com um programa de edição(usei o photoshop). 3º Passo – A música. Não caia na armadilha de escolher sua música preferida. Como as imagens, a música deve favorecer o que está sendo dito. Por exemplo, se o livro é uma comédia, uma música alegre soará melhor do que um rock pauleira. E atenção, músicas também são protegidas por direitos autorais. Procure algo que seja de domínio público. 4º Passo – Junte tudo. Esse é o ponto mais trabalhoso, mas é fácil. Em um programa de edição de vídeo, coloque as imagens na sequência correta, teste alguns efeitos, insira as frases, depois a música, e pronto.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s